Pular para o conteúdo principal

André Valadão comenta preparativos para o álbum “Fortaleza” e afirma: “A perseguição contra a Igreja vai ser intensificada”


André Valadão
O cantor André Valadão está em fase final de preparação do evento em Fortaleza, Ceará, quando será gravado seu novo CD e DVD ao vivo.
Numa entrevista concedida ao site Supergospel, André afirmou que a escolha pela cidade se deu por questões pessoais e espirituais: “A minha motivação em gravar na cidade de Fortaleza vem desde a primeira vez que estive ali. Nunca vou me esquecer da reação que tive ao ver o Aterro da Praia de Iracema, confesso que já me vi ali cantando.. E isso 12 anos atrás. A questão do nome, não teria como ser outro, afinal, Fortaleza é um dos nomes de Deus, atributos da pessoa Dele para conosco”, afirmou Valadão.
Segundo o cantor, a escolha de um tema homônimo à cidade em que o álbum será gravado não foi aleatória: “O que tenho em meu coração é que já tem começado e vai ser intensificada cada vez mais a perseguição contra a igreja de Cristo, temos que nos firmar no Senhor, guardar o coração e saber que Ele é a nossa segurança, nossa fortaleza”, disse o cantor, que ressaltou as características musicais do projeto: “As canções são ecléticas, nunca fiz um disco tão bem elaborado, arranjos ousados e em diversos estilos musicais. O mais especial da minha vida!”.
Sobre a produção musical, André Valadão ressaltou que por sua equipe de músicos ser a mesma há muito tempo, boa parte do trabalho foi facilitado: “Meu músicos estão comigo já por 8 anos, somos família, temos uma ligação forte e unidade incrível. Este disco está sendo produzido pelo André Lafaete que é o mais novo do grupo, foi o último a entrar, tem apenas 27 anos de idade, é membro da Lagoinha também e soube respeitar minhas idéias e tendências para o projeto. Todo o processo de criação com o Lafaete foi incrível, por eu tocar e compor praticamente tudo, foi mais importante ele me entender musicalmente. Tem uma musica que é do Renato Laranjo, meu guitarrista, considero uma das melhores do disco… preparem-se”, avisou o cantor.
O CD/DVD “Fortaleza” terá a participação de Thalles Roberto, a quem o cantor se referiu como “um filho, um amigo, um irmão”, e de sua irmã, Ana Paula Valadão, líder do Diante do Trono: “A Ana é a pessoa que Deus usou para me permitir ser e estar onde estou hoje. Ela faz parte da minha história, do meu ministério, ela me deixa pleno em Deus. A canção que vamos cantar será uma regravação, uma das mais especiais que já gravei até hoje”.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…