Pular para o conteúdo principal

Após ensaio sensual, “ring girl” brasileira do UFC se declara evangélica e diz que não há conflitos entre seu trabalho e sua fé

Aline Franzoi, de 20 anos

A ligação dos atletas com a religião, sobretudo a cristã, é tema constante no UFC. Com vários lutadores declaradamente evangélicos, por muitas vezes tal ligação religiosa é questionada por se tratar de um esporte considerado violento. Mas a polêmica não fica restrita apenas aos competidores; declarações da modelo brasileira Aline Franzoi, de 20 anos, estendeu a discussão também para as ring girls, garotas responsáveis por segurar plaquinhas entre os rounds do UFC.
Franzoi, que recentemente posou para um ensaio sensual em uma revista masculina, foi uma das modelos que atuou como ring girl no UFC São Paulo no início desse ano. Em entrevista para o UOL, a modelo revelou ser evangélica e afirmou não haver conflitos entre sua fé e seu trabalho.
- Sou evangélica e uso meu Facebook para dizer o quanto Deus foi e é poderoso em minha vida. E, afinal, o que tem de errado ser ring girl? É muito relativo o que é certo e errado, concilio não só essa nova carreira, como a carreira de modelo também, pois, na minha concepção, Deus olha o nosso coração e a nossa intenção – declarou a modelo, que alterna as publicações em sua página na rede social entre mensagens religiosas e referentes ao seu trabalho como modelo.
Contando que sua participação no UFC ajudou na carreira de modelo, Aline Franzoi disse que apesar das fotos sensuais feitas para a revista VIP, não pretende posar nua para nenhuma revista.
- Após o UFC, meu trabalho como modelo deu, digamos, uma levantada. Com certeza absoluta eu respondo que é consequência de ser a primeira ‘octagon girl’ brasileira do UFC – afirmou a modelo, que disse também não saber se continuará sendo chamada para eventos do UFC, e afirma que isso cabe a Deus.
- Só Deus sabe… Eu meio que desencanei, sabe? Vivo minha vida de modelo muito bem. Recebo propostas diárias sobre outros eventos, ainda estou pensando no que fazer – afirmou.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…