Pular para o conteúdo principal

Funkeiro Naldo Benny revela que compõe músicas gospel e diz que tem “muita vontade de ser pastor”

Naldo Benny, antes conhecido como MC Naldo, afirmou que tem “muita vontade de ser pastor”. A ligação com a religião vem de família, que é evangélica e membro da Assembleia de Deus, e sempre é mencionada pelo cantor.
Funkeiro, conhecido por letras de temática explicitamente sexuais, Naldo Benny diz saber que o sucesso como artista pode passar e que toma cuidado para não sucumbir à vaidade.
“Eu sei que acima de mim tem um Deus muito maior do que essa onda de popstar, milhões de pessoas me seguindo. Curto muito isso, não vou negar. É maneiro, ralei pra caramba pra chegar nisso. É ótimo poder ajudar minha família financeiramente, poder comprar as roupas e os perfumes que acho legais… Mas só Deus é a potência máxima. Brincar com a vaidade é muito perigoso. Ouvir toda hora “Você é f…” me leva pra esse caminho, só que eu não me deixo perder. Se eu não me dedicar, o sucesso acaba”, declarou o cantor, durante uma entrevista ao site do jornal Extra.
Questionado a respeito das letras polêmicas, Naldo Benny diz que sabe que muitos reprovam suas músicas, e se justifica dizendo que esse é o seu trabalho: “Sou sexual por natureza, é meu jeito de ser. Herdei a religiosidade dos meus pais (que são guardiões da Assembleia de Deus) e tenho amigos que são pastores. Fora a minha mãe, que pediu pra eu mudar um pouquinho alguns versos, eles não me recriminam, não. Sabem que é o meu trabalho, que estou conseguindo o meu sustento com o suor do meu rosto. Isso é bíblico, isso é de Deus. Minha crença é o Evangelho. Pouca gente sabe, mas também componho músicas gospel…”, revelou.
O cantor diz que ainda não gravou músicas de temática cristã por uma questão de agenda: “Penso nisso. É só falta de tempo mesmo… Compor dentro dessa temática me faz muito bem. Não puxo para o lado da religião, porque cada um tem a sua, mas é sempre bom valorizar a família. Música é algo mágico [...] Se amanhã eu não quiser mais cantar e for me dedicar à igreja, como meu pai, minha mãe, minha irmã e meu cunhado, pode ser que aconteça. Tenho muita vontade de ser pastor. O dom da palavra é um lance que necessita de estudo, mas acho bom falar de Deus através da música”, afirmou.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…