Pular para o conteúdo principal

Igreja evangélica causa polêmica ao fazer vigília em frente a local que recebeu o papa Francisco

Uma vigília organizada por uma igreja evangélica na Comunidade da Varginha, em Manguinhos, na zona norte do Rio, durante a visita do papa Francisco à cidade para a Jornada Mundial da Juventude, causou polêmica entre católicos e foi classificada por muitos como um ato de desrespeito.
A Igreja Evangélica Monte Sião realizou um culto de vigília em frente ao campo de futebol onde o líder católico discursou pra os fiéis. Moradores da região e peregrinos afirmaram que o som vindo de templo evangélico e os cânticos e louvores em muitos estavam extremamente altos, e incomodaram a todos.
- Tem gente que não conseguiu dormir. O som estava alto demais – afirmou o marítimo Alexandre Pereira, 42 anos, hospedado na casa de amigos, que fica em frente ao templo evangélico.
O peregrino católico afirmou ainda que a vigília havia sido convocada só para os fiéis da denominação não terem como ver o papa, segundo o portal iG. Obreiros da igreja ficaram no portão de acesso ao templo e não permitiam a entrada de quem não fosse membro.
A polícia foi chamada para tentar convencer os pastores a interromper a vigília, mas a tentativa de persuadir os religiosos não teve sucesso.
- Os policiais que entraram devem ter aceitado Jesus e se juntaram aos evangélicos – provocou uma moradora, sem se identificar.
Arilda Cruz, 71 anos, também reclamou da realização da vigília evangélica, e afirmou que, caso fosse um evento evangélico, os católicos não fariam uma intervenção desse tipo.
- Se a festa fosse dos evangélicos, duvido que os católicos fariam isso. Mas não são todos os crentes que agem assim – ponderou.
Representantes da denominação não quiseram comentar se a vigília seria uma resposta à visita do líder católico.
Pastor ironiza visita
Outra polêmica envolvendo católicos e evangélicos durante a visita foram as várias críticas feitas por pastores à mobilização para recepcionar o papa. O pastor Laercio, da Igreja Universal do Reino de Deus em Copacabana, criticou o feriado que foi decretado por causa da visita, e ironizou afirmando que “com o papa, todo mundo é católico”.
- Agora, com o papa, todo mundo é católico. Nunca foi à igreja, é católico. É pecador, mas é católico – afirmou o pastor.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…