Pular para o conteúdo principal

Lula critica postura do pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos, afirma jornalista

Nessa sexta feira, o jornalista Leandro Mazzini publicou um comentário em sua coluna no jornal Diário de S.Paulo afirmando que, se Lula ainda fosse presidente, o deputado Marco Feliciano (PSC-SP), já teria “rodado” da presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.
Mazzini justificou sua afirmação citando uma suposta conversa do líder petista durante um evento em Leipzig, na Alemanha, onde o ex-presidente teria criticado ferozmente postura de Feliciano no cargo. A conversa, segundo o jornalista, aconteceu em uma roda de amigos, entre os quais estaria o deputado Ronaldo Fonseca (PR-DF), que teria repassado a informação sobre a conversa a outros parlamentares.
O jornalista destaca que Fonseca é evangélico, e um dos aliados de Marco Feliciano, o que o teria motivado a divulgar a conversa com o ex-presidente.
Através do Twitter, Feliciano comentou as afirmações de Mazzini, questionando se Lula realmente teria se preocupado em comentar sua gestão diante da Comissão durante um encontro entre líderes políticos mundiais. O deputado afirma que, ou se trata de uma mentira, ou as afirmações de Lula estariam revelando a existência de influentes “padrinhos políticos” do movimento LGBT dentro do atual Governo.
- Será que Lula, na Alemanha, podendo falar de Chefes de Estado se preocupou em falar de mim? Ou é mentira ou de fato a agenda GLBTT tem padrinhos fortíssimos no governo, incluindo Lula – afirmou Feliciano na rede social.
- Dilma despenca; o PT se divide; o líder do PT fala de bônus p base aliada; mensaleiros do PT condenados; e Lula se preocupa comigo? – completou o parlamentar, citando a recente queda de aprovação popular do Governo petista.
Procurada pela redação do Gospel+, a assessoria do deputado Marco Feliciano informou que o parlamentar só se pronunciará sobre o caso na próxima semana.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…