Pular para o conteúdo principal

Nixon, do Flamengo, fala de sua relação com a fé e afirma querer seguir os passos de Kaká como um grande jogador evangélico

O jogador Nixon, destaque do jogo do Flamengo contra o ASA nessa quarta-feira, pela Copa do Brasil, concedeu uma entrevista ao Globo Esporte falando da importância de sua relação com a fé com sua trajetória no futebol profissional. Em sua relação com a fé, o jogador destaca como exemplos de postura os jogadores Kaká e Léo Moura.
Conhecido por ter uma oratória incomum entre jogadores, Nixon, que é evangélico, une a paixão pelo futebol e sua religião ao apontar Kaká e Léo Moura como inspirações, e sonha alto: deseja a Seleção e o futebol europeu ao longo da carreira. Sua relação com a fé também é forte, e o jogador já faz pregações no Rio de Janeiro.
- Temos que sempre ter foco, trabalhar firme e sermos obedientes, descansar. Fazer tudo que a nossa profissão exige. Muitas vezes tem sacrifício, mas trabalhamos com nosso corpo. Se não trabalharmos o que é nosso, não tem como dar certo. Procuro guardar tudo aquilo que vivi – declarou o jogador, que também é conhecido por seu foco e dedicação ao esporte.
Ao comentar sobre as dificuldades enfrentadas no início de sua carreira profissional, como as lesões que o deixaram fora dos gramados por vários meses, Nixon ressaltou sua fé, afirmando que “sem luta não há vitória”, e que “Deus sabe de todas as coisas”.
Questionado sobre seus referenciais no futebol, Nixon comenta nomes como Ronaldo, Ronaldinho, Cristiano Ronaldo, Neymar e Messi, mas destaca Kaká como exemplo não apenas dentro de campo, mas também fora dos gramados.
- Sou fã, admiro e tenho um carinho pelo Kaká. É um exemplo que eu sempre tive não só pelo jogador, mas pelo homem de Deus que é. Inclusive, é cristão como eu – destaca.
- Muitos que têm características diferentes e unindo isso o cara vai tirar algo de bom. Mas como falei, meu exemplo é o Kaká, não só em campo, mas pela pessoa. Sem esquecer o Léo Moura, que admiro. – completou Nixon.
Uma pergunta constantemente feita ao jogador é a respeito de sua relação com a fé e com a religião. Nixon faz questão de destacar que o que vive não é uma religião, mas sim uma relação direta com Deus.
- Na verdade, Deus não é religião. Deus é Deus. E Ele é único, não há outro. Então, nós cremos nele, pois somente Ele existe. Por isso, não chamamos de religião. – explica.
- Ele sempre tem o melhor para nós, nos conduz ao caminho que já escreveu e sonhou. Já conhecia, mas era algo que não havia se revelado totalmente. Acabei me convertendo no Rio mesmo, há quase dois anos e meio. Graças a Deus, tenho vivido isso e sou muito feliz – completou, a falar de sua conversão.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…