Pular para o conteúdo principal

Pastor afirma que a vida de alguns cristãos causa “má publicidade” para o Evangelho

O pastor Steven Furtick, da Elevation Church, nos Estados Unidos, publicou recentemente um artigo no qual afirma que a igreja cristã sofre com uma má publicidade.
No texto, publicado na Outreach Magazine e intiulado “Jesus and Bad Advertising” (Jesus e a má publicidade, em tradução livre), Furtick afirma que isso acontece quando pessoas de fora da comunidade cristã, que vêem pouca diferença na vida dos cristãos, incluindo apresentações medíocres de celebração durante o culto.
- A Igreja gosta de dizer que o mundo oferece tudo, mas não tem nada. E isso é verdade. Mas pela minha experiência, a Igreja oferece tudo, mas não sabe como realmente anunciar isso. Ou coletivamente ou individualmente – afirmou o pastor.
- As pessoas entram em nossas experiências de adoração e nos ouvem dizer que Jesus é ótimo, mas depois nos vêem celebrá-lo com a mediocridade – completou.
De acordo com o líder religioso, a vida do cristão é a forma com que as pessoas vêem no mundo a diferença promovida por Cristo.
- As pessoas olham para as nossas vidas e nos ouvem dizer que somos cristãos, mas, em seguida, eles vêem muito pouca diferença em nós que iria fazê-los querer a suposto esperança e alegria que temos
Para ilustrar sua ideia, Furtick usou o exemplo uma viagem de família, quando ele parou em um posto de gasolina que anunciava “banheiros limpos”, e ao entrar descobriu que eles estavam, na verdade, imundos. Ele conta que seu filho perguntou por que o posto de gasolina iria colocar uma placa promovendo banheiros limpos quando não estavam.
Pouco tempo depois, parou em um hotel cujos banheiro eram limpos, mesmo sem nenhum aviso disso, o que levou seu filho a perguntar:
- Por que em alguns banheiros dizem que eles estão limpos, e não estão, e outros banheiros são limpos e eles não dizem que são?
Furtick respondeu: “Eu não sei”, e ainda escreveu: “E eu também não sei por que essa mesma dinâmica acontece continuamente na Igreja também”. O pastor afirma acreditar que “a mensagem mais importante do mundo merece a melhor apresentação”, e é por isso que ele gostaria de ver a Igreja ser conhecida pela excelência. Ele diz querer ver as pessoas viverem até seu “pleno potencial em Cristo”.
Ele completa dizendo que sua ideia não é mostrar às pessoas o quão grande somos, mas o quão grande é Jesus. Futick finaliza afirmando que Jesus não precisa de nós para fazê-lo parecer bom”, e acrescenta: “Mas também não acho que Ele quer que nós o façamos parecer ruim. Ou deixar de refletir o quão grande ele é
Por Dan Martins, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…