Pular para o conteúdo principal

Pastor é preso ao tentar orar por procuradora de justiça que é a favor do casamento gay

Um pastor da Pensilvânia, nos Estados Unidos, foi preso enquanto orava pela Procuradora Geral do Estado Kathleen Kane, conhecida como uma apoiadora do casamento gay. O Pastor Bill Devlin, co-presidente de um grupo chamado Right to Worship (direito de culto), foi preso em Harrisburg nessa sexta-feira, segundo o Charisma News.
- Esta é a primeira de muitas prisões – disse Devlin, afirmando que a procuradora não poderia defender eticamente uma ação federal contra o Estado buscando reverter proibição da Pensilvânia sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Devlin afirma que Kane tem o dever de fazer cumprir a lei estadual.
- Ela fez um juramento de defender a Constituição da Pensilvânia (…) Como ela se atreve a não defender a nós, cidadãos de Commonwealth, de quem é representante, e que democraticamente temos afirmando que acreditamos que o casamento é entre um homem e uma mulher?
Holly Lubart, porta-voz do Departamento de Serviços Gerais, que supervisiona a Polícia do Capitólio da Pensilvânia, confirmou que o pastor foi preso, de acordo. Lubart disse que Devlin não conseguiu entrar na entrada do prédio e passou por um oficial do Capitólio antes de entrar no elevador.
Devlin disse aos agentes de segurança do edifício que abriga o escritório da procuradora-geral, que ele estava ali para orar por Kane. Ele pediu-lhes para agendar uma consulta com ela e disse que representava o clero em todo o estado. Um representante do escritório de Kane veio ao encontro Devlin e disse que ele não podia vê-la.
- Eu disse: ‘Estou aqui para orar. Eu sei que você não vai me dar permissão, mas eu vou orar em frente ao elevador’ – relatou o pastor.
- A polícia o pediu para se levantar, ele não obedeceu e então eles o algemaram e levaram para fora do prédio – afirmou Lubart, explicando que o pastor foi preso por conduta desordeira.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…