Pular para o conteúdo principal

Rev. Mário de Oliveira, líder da Igreja do Evangelho Quadrangular, renuncia ao mandato de deputado federal

O reverendo e deputado federal Mário de Oliveira (PSC-MG) anunciou sua renúncia ao mandato de parlamentar nesta segunda-feira, 15 de julho. Oliveira é líder nacional da Igreja do Evangelho Quadrangular (IEQ).
De acordo com o ex- deputado, a renúncia se deu por motivos de saúde: “Eu tive um infarto com três paradas cardíacas. Venho tentando desde então acumular os cuidados com a saúde com a vida pública. Mas estou em tratamento e cheguei à conclusão de que não tem mais condições”, afirmou, em entrevista ao G1.
A carta enviada por Oliveira ao presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), foi lida pelo deputado Mauro Benevides (PMDB-CE) numa sessão plenária: “Sr. Presidente, nos termos dos arts. 238, inciso II, e 239, caput, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, renuncio ao mandato de Deputado Federal a partir de 15/07/2013″, dizia o documento.
A decisão, de acordo com Oliveira, foi difícil de ser tomada, mas priorizou suas atividades como líder da IEQ e a atenção à sua família: “Foi muito difícil tomar essa decisão por causa dos meus eleitores. O médico disse que eu teria que ficar um ano em tratamento. Decidi me dedicar à família e à igreja”, observou.
Processos
Mário de Oliveira, líder nacional da IEQ, foi reeleito em março de 2012 para mais um mandato de quatro anos à frente da denominação. Durante a campanha, vídeos e publicações fizeram denúncias contra seu mandato, além das críticas ao seu estilo de administração  por parte dos então candidatos Jayme Paliarin e Waldir Agnello.
Figura polêmica, em seu mandato anterior como parlamentar o reverendo enfrentou acusações deorquestrar o assassinato de Carlos Willian (PTC-MG), que à época também ocupava um cargo de deputado federal. O processo do Conselho de Ética da Câmara foi arquivado por falta de provas, embora a Polícia Federal tenha continuado investigando o caso.
Há ainda outros dois inquéritos em andamento contra Oliveira. No Supremo Tribunal Federal (STF) há um processo por conta de crimes contra a lei de licitações e uma segunda ação que corre em sigilo de justiça.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…