Pular para o conteúdo principal

“Sem Deus não existiriam religiões, nem ateus”, diz Rachel Sheherazade; Assista

A jornalista Rachel Sheherazade afirmou durante um de seus editoriais no Jornal do SBT que sem Deus, não existiriam católicos, protestantes ou ateus. O comentário era uma crítica ao protesto chamado de “desbatismo coletivo” que está sendo promovido em repúdio à visita do papa Francisco ao Brasil durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).
Organizado por Daniel Sottomaior, presidente da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (ATEA), o “desbatismo coletivo” alega protestar contra o uso de dinheiro público para custear a visita do pontífice católico, e também contra o uso de símbolos cristãos em prédios públicos e ensino religioso nas escolas, de acordo com informações do jornal O Globo.
A jornalista, conhecida por suas opiniões contundentes, afirmou que os ativistas ateus se esquecem que a intolerância religiosa é crime no Brasil.
“Aqui no Brasil, um pequeno grupo de ateus fundamentalistas prepara uma surpresa para o papa. Prometem fazer o ‘desbatismo coletivo’ contra aquilo que chama de imposição religiosa. Esquecem, esses ateus, que o cristianismo é uma escolha pessoal e racional, no exercício do livre arbítrio, onde até o batismo de crianças católicas, precisa ser confirmado na idade da razão. Mesmo assim, esses ateus pretendem fazer barulho e alertar contra “os males da fé”, afrontado o papa e milhões de fiéis em plena Jornada Mundial da Juventude. Esquecem eles, que a intolerância religiosa é inadmissível neste país, que garante a liberdade de crença”, discursou.
Finalizando seu comentário, Rachel lamenta a postura dos integrantes da ATEA em relação à fé: “Pobres ateus. Eles não sabem o que dizem. Inconformados e incomodados pela fé, protestando contra o que não acreditam, tentando em vão apartar o homem de Deus… Irônico é que sem Deus, não haveria nem católicos, nem judeus, nem islâmicos, nem agnósticos. Nem mesmo os ateus”.
Assista:
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…