Pular para o conteúdo principal

Thalles Roberto no Ratinho é mais uma oportunidade perdida por artista gospel

Por Jarbas Aragão

Quase todas as vezes que artista gospel aparece em um programa de televisão de grande audiência, cria-se uma expectativa que ele/ela usará a oportunidade para testemunhar de sua fé. Invariavelmente isso não acontece e o público evangélico reclama do artista. O pior é quando eles se comportam como qualquer músico apenas interessado em mostrar o seu trabalho e falar do seu sucesso.
Ontem (10/7) foi a vez do cantor  Thalles Roberto se apresentar no programa do Ratinho, do SBT,  na versão musical semanal chamada de “Boteco do Ratinho”. Como é costume, o apresentador não conhecia muito da carreira do artista e mencionou apenas os trabalhos que ele fazia antes da carreira gospel. No caso, suas passagens como backing vocal dos grupos Jota Quest e Jamil e Uma Noites.
Entre um comentário e outro, Ratinho e a plateia ouviram as músicas “Sejam Cheios do Espirito Santo” e o sucesso mais recente de Thalles: a controversa “Filho Meu”. O vocabulário “envangeliques”, indecifrável para o grande público, marcou a participação de Thalles, com direito a dançarinas rebolando em trajes minúsculos ao som da música de louvor.
Ao contrário da enxurrada de criticas que recebeu nas redes sociais, o cantor usou sua conta no Facebook, para comemorar, deixando claro que está ciente das críticas:
“Foi incrível, Muita unção. Milhares de testemunhos. Tive a oportunidade de ouvir do Ratinho que ele NUNCA recebeu tantos pedidos de pessoas pra levar alguém no programa como ele recebeu pra me levar! No final ele disse: ‘o Brasil gosta muito de você’. Sabe o que é isso? O povo está com sede de DEUS!!! Vou continuar DO MEU JEITO falando do evangelho que mudou a minha vida. Sem religiosidade. Sem conversinha fiada e sem nhem nhem nhem. ALELUIA!”, postou.
O teor da mensagem deixa claro que a “explosão” do movimento gospel na mídia nos últimos tempos ainda tem muito fôlego.  Basta lembrar as participações recentes de artistas evangélicos em programas como Raul Gil, Caldeirão do Huck, Encontro com Fátima Bernardes e no próprio Ratinho. Infelizmente, classificados pelos evangélicos quase sempre como “oportunidades pedidas”.
* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…