Pular para o conteúdo principal

Vídeo com crítica da banda Resgate ao momento atual da Igreja e da música gospel faz sucesso no YouTube: “A coisa está invertida”; Assista

A igreja evangélica brasileira e a música gospel nacional foram alvo de críticas por parte dos integrantes da banda Resgate, os ex-bispos primazes da Igreja Renascer em Cristo, Zé Bruno, Marcelo Amorim e Hamilton Gomes.
Numa entrevista concedida ao programa Galeria Clip, da Rede Boas Novas, durante a Feira Internacional Cristã (FIC) em São Paulo, os três pastores comentaram desde a falta de criatividade nas composições dos artistas gospel, até a falta de foco das igrejas evangélicas nas questões de evangelismo.
Música
Líderes da Igreja Cristã A Casa da Rocha, Zé Bruno, Hamilton e Marcelo afirmaram que consideram o momento atual da música gospel e da igreja evangélica “confuso” pela falta de bandeiras.
“Acho que o momento da música cristã seja dos piores, no que diz respeito à criatividade. Artístico? Não sei se existe. A gente tem uma avalanche de música americana traduzida. Onde está a arte da nossa composição? Cadê o compositor brasileiro? Onde é que está a reflexão? Quem é que pensa?”, questionou Zé Bruno.
“Essa questão comercial tá ótimo. Os estandes cheios de gente, vendendo CDs, os artistas tudo felizes. Não é isso aí que é bom? Comercial é isso aí”, disse Hamilton Gomes, em tom irônico.
Sobre a caminhada da banda nos último anos, Zé Bruno comentou a retomada após a assinatura de contrato com a gravadora Sony Music: “Nós nunca paramos. Nós ficamos assim, com uma velocidade um pouco diminuída, mas parar, a gente nunca parou. De dois anos para cá, a gente deu uma acelerada boa. Estamos correndo bastante”, resumiu
A Igreja e o crescimento numérico dos evangélicos
Os pastores foram questionados sobre as características das igrejas evangélicas contemporâneas e sua contribuição em termos de qualidade para o Reino de Deus.
Hamilton Gomes foi sucinto e direto em sua análise: “Essa pergunta é complicada. A Igreja brasileira vive uma bagunça, porque a galera só está interessada em receber. ‘Eu quero que Deus me dê isso, me dê aquilo’. Deus tem que servir o homem… Acho que a coisa está um pouco invertida. A gente precisa voltar os nossos olhos para o Senhor, e servir a Deus, amá-lo pelo que Ele já fez: a nossa salvação, a restauração da nossa vida. O que vier é lucro”.
A presença constante de artistas e pastores na mídia secular, e o investimento de igrejas em programas de TV também foram questões analisadas pelos músicos do Resgate: “Quando é que nós vamos ter espaço conquistado? Quando a gente tiver uma mensagem que alcança. Às vezes, eu tenho algumas vergonhas alheias, de algumas imagens que eu acompanho e que parece que a gente não evolui. Nós involuímos. Você liga hoje um programa evangélico, aonde o povo contribui programa acontecer, e o pastor fala para o mesmo povo que deveria estar ouvindo ele domingo na igreja. Aonde está o nosso evangelismo? Aonde é que está o Jesus que anda no meio do povo? Onde é que está a música que não fala diretamente? Onde é que está a mensagem subliminar? Onde é que está a cultura sendo valorizada? Onde é que a gente está penetrando? A nossa penetração é oferecer para as pessoas o milagre e vender a custo de algum benefício, que você vai doar para tal instituição. Isso não é evangelismo. Isso é curandeirismo”, afirmou Zé Bruno.
O vocalista e líder da banda lamentou que o alvo das igrejas seja fechar-se em quatro paredes e disse que o isolamento traz como efeito colateral críticas severas de quem não faz parte do meio.
“Onde é que estão os nossos missionários? Eles estão sendo perseguidos fora das nossas fronteiras enquanto a nossa igreja dorme [...] Temos que acordar. O que nós estamos fazendo? Estamos investindo todo o nosso esforço de conquista no corpo, por alguma coisa que só serve a nossa culturazinha do próprio corpo. E que nós, depois, consumimos as próprias coisas que fazem parte do nosso mundinho. Quando é que a gente vai ir e pregar o Evangelho a toda criatura? Quando é que nós não vamos ser a caricatura?”, questionou.
Marcelo Amorim, baixista da banda, complementou o raciocínio: “O Evangelho de Jesus Cristo era contracultura. E a gente criou uma cultura para se alimentar dela, e nem a nossa cultura brasileira a gente usa. Então a gente é muito tapado, hoje [...] Era assim no começo: todo mundo tinha que vir pra Israel. Jesus Cristo veio e disse assim: ‘agora a Igreja vai para todo o mundo’. E a gente voltou pra dentro… A gente virou Israel de novo. A gente virou Israel de novo! [...] Porque a gente só pensa na gente, no nosso umbigo, nas nossas coisas [...] Jesus Cristo foi lá contra os religiosos… comia com as prostitutas, sentava lá com o publicano… Tava no meio dos pecadores. A gente se voltou para uma Igreja que se volta pra si. Virou uma Igreja judaizante, que só pensa nela. Ela é o umbigo do mundo”, criticou.
Saída da Renascer
Sobre a saída do quarteto (o baterista e pastor Jorge Bruno não participou da entrevista) da Igreja liderada pelo apóstolo Estevam Hernandes, o entrevistador instigou-os dizendo que há pouco tempo atrás eles não faziam críticas tão severas ao meio, ao passo que Zé Bruno respondeu: “Infelizmente eu dormia o sono da indolência. Todo mundo um dia acorda. Despertador toca, levanta quem quer”.
Zé Bruno criticou ainda a liturgia adotada por muitas igrejas neopentecostais, que aderem a simbolismos do judaísmo: “Tira esse monte de badulaque, e vê se tem Jesus um pouco, ali atrás”, disse, antes de comentar a mudança pela qual eles passaram: “Então acho que é isso. As nossas raízes batistas voltaram”.
Assista à entrevista na íntegra:
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…