Pular para o conteúdo principal

[Vídeo] Mara Maravilha debate “cura gay” com ativista homossexual e diz: “Vocês acham que qualquer pessoa que não concorde está discriminando”; Assista

O projeto de lei apelidado como “cura gay” e que previa a derrubada de uma resolução do Código de Ética do Conselho Federal de Psicologia (CFP) continua causando polêmicas entre evangélicos e pessoas contrárias à proposta.
A ideia do projeto era que a proibição aos profissionais de psicologia de atenderem homossexuais em busca de reorientação sexual fosse derrubada, mas a repercussão do projeto, aliada ao apelido dado a ele, levaram o autor, deputado João Campos (PSDB-GO) a retirá-lo de votação.
Nesta semana, o portal IG promoveu um debate entre Mara Maravilha, entusiasta do projeto e o colunista Fernando Oliveira, jornalista responsável pela coluna “Na TV”, do mesmo portal.
Mara iniciou sua fala dizendo acreditar em “toda cura da alma”, listando solidão, complexo de inferioridade e depressão como aflições passíveis de cura, e definindo a homossexualidade como um comportamento: “[É] Uma escolha, um livre-arbítrio. Deus deu livre-arbítrio pra gente viver as escolhas, e a gente tem que respeitar as diferenças de escolha. Eu respeito”.
O contraponto foi apresentado por Oliveira, homossexual assumido: “Eu discordo, e não é novidade para você. Homossexualidade não é uma opção, a bissexualidade não é uma opção. Tudo isso é uma condição, orientação. Você nasce condicionado pra isso. A pessoa é para o que nasce. Há estudos genéticos – ao contrário do que alguns de seus colegas, Silas Malafaia e Marco Feliciano costumam divulgar erroneamente – que provam que a tendência de que irmãos gêmeos tem grande chance de um deles ser. Eu acho que usar a palavra ‘opção’ é muito cômodo, como se a gente fosse uma TV, um botão de liga e desliga”, discursou o colunista.
Distorções
Sobre uma declaração polêmica de Mara Maravilha a respeito da homossexualidade – quando ela teria classificado a opção sexual como “aberração” – a cantora foi questionada se teria havido má interpretação de suas palavras. “O que eu falei foi que qualquer comportamento íntimo em público, seja ele hetero ou homo, pra mim é uma aberração. Essa foi a minha palavra. Em nenhum momento eu falei ofendendo, agredindo. E se assim pareceu, eu tenho humildade suficiente pra pedir desculpas, perdão, porque não é, realmente, a minha intenção, ofender. Mas também eu não vou abrir mão das minhas opiniões”, pontuou a cantora.
Sobre o casamento gay, Mara Maravilha disse que a palavra para chegar a um consenso é “amor”, pois se “Deus não faz acepção de pessoas”, ela também não faria. “A gente faz escolhas. A gente é um ser racional”, disse Mara, antes de complementar: “Em relação à cura, pegaram uma entrevista minha e deturparam [...] A cura pra mim, é uma escolha pra tudo. Seja pra depressão, seja pra qualquer coisa que incomode a pessoa. Se isso incomoda ao homossexual, ele tem o direito de mudar. Tanto que tem homossexuais que são bissexuais. Existem casos também daqueles que eram homossexuais, que se casaram e que sofrem também discriminação”.
Fundamentalismo religioso
Fernando Oliveira criticou a postura de religiosos que defendem a existência da opção de busca de uma reorientação para homossexuais que se sintam incomodados com sua condição, classificando esse pensamento como fundamentalismo religioso.
“O fundamentalismo religioso é nocivo pra qualquer liberdade individual. E quanto a isso você não pode dizer que não. O fundamentalismo religioso proíbe as pessoas de serem quem são. Paulo escreveu que homem com homem não é legal [...] Amar ao próximo não é violentá-lo. O casal gay não quer gerar uma criança, quer ser feliz. Eu não quero ficar grávido. Eu sou casado há sete anos, não tenho comportamento promíscuo e não pretendo engravidar. Se eu quiser, posso adotar uma criança, ter uma barriga de aluguel [...] que é viável. O que estou dizendo Mara, é pura e simplesmente que mudar a orientação sexual de alguém é uma violência”.
Mara respondeu a opinião de Oliveira dizendo que ele “desrespeita o livre-arbítrio” ao não aceitar que um homossexual que tenha desejo de se tornar hetero tenha o direito de buscar ajuda especializada. “Você acha que qualquer pessoa que não fala assim ‘Olha, você está certo, você é nota 10, o seu ponto de vista é exato’ está te discriminando, te ofendendo. E longe de mim querer ofender, não só a você, os homossexuais”.
Confira a íntegra do debate entre Mara Maravilha e Fernando Oliveira:
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que é Infarto?

Sinônimos: Infarto agudo do miocárdio, Parada cardíaca, Ataque cardíaco Um ataque cardíaco ocorre quando o fluxo de sangue para uma parte do coração é bloqueado por um tempo prolongado, de modo que parte do músculo cardíaco seja danificado ou morra. Os médicos chamam isso de infarto do miocárdio. Um ataque cardíaco ocorre quando o fluxo de sangue para uma parte do coração é bloqueado por um tempo prolongado, de modo que parte do músculo cardíaco seja danificado ou morra. Os médicos chamam isso de infarto do miocárdio. Causas A maioria dos ataques cardíacos é causada por um coágulo sanguíneo que bloqueia uma das artérias coronárias. As artérias coronárias levam sangue e oxigênio para o coração. Se o fluxo sanguíneo estiver bloqueado, o coração ficará sem oxigênio e as células cardíacas morrerão. A maioria dos ataques cardíacos é causada por um coágulo sanguíneo que bloqueia uma das artérias coronárias Um substância dura chamada placa pode se acumular nas paredes de suas artérias coroná…

Mensagem de Ensinamento com Pr. Clodoaldo Alves da Costa 08/08/2017

Culto de Ensinamento na IEADN em Boa Vista Roraima, com nosso Pastor Presidente Clodoaldo Alves da Costa