Pular para o conteúdo principal

Anderson Silva diz querer “entender qual é a mensagem que Deus está tentando passar” com as circunstâncias de sua lesão; Assista

Anderson Silva continua em seu processo de recuperação após a cirurgia de reparação pela qual passou após a fratura da tíbia e fíbula durante a luta contra Chris Weidman, pelo UFC. No último domingo, “Spider” – como é conhecido nos Estados Unidos – concedeu uma entrevista ao Fantástico, da TV Globo e falou sobre esse momento.
O lutador afirmou que tem buscado entender a situação de uma forma mais ampla: “A todo momento eu estou tentando entender o por quê. Por quê eu tinha que quebrar a minha perna? Por quê eu tinha que estar passando por essa situação? Eu estou tentando entender qual é a mensagem que Deus está tentando me dar nesse momento”, disse o lutador.
Para Anderson, o objetivo primário agora é ficar bem fisicamente e poder voltar a praticar o esporte: “Independente de ser com o campeão ou não, eu quero poder voltar a fazer o que eu faço bem, que é lutar”, afirmou, acrescentando que a seu ver, sua lesão e consequente derrota foram “uma fatalidade”.
A repórter Renata Ceribelli questionou se havia alguma coisa a respeito desse processo de recuperação que o deixava inseguro, e Anderson respondeu que sim. “Eu tenho medo de não poder colocar carga na minha perna de novo. Eu tenho 39 anos, 38, eu faço 39 agora em abril, mas esse é um medo que está ali correndo comigo no dia a dia na minha recuperação. Mas eu estou confiante que eu vou conseguir, que eu vou voltar”, acrescentou.
Para o lutador, a hora de se aposentar já está bem definida: “É quando você se sente com essa necessidade de parar. Teu corpo te fala, tua mente te fala ‘agora é hora de parar’. Eu acho que ainda tenho muito para fazer dentro da luta e não tenho essa intenção de parar não”.
Em sua conclusão, Anderson Silva revelou que o que mais doeu em toda a circunstância da lesão foi voltar para sua família machucado: “Eu nunca tinha antes vindo pra minha casa machucado. Nem um corte, nada. Foi a coisa mais triste de chegar em casa e olhar para minha esposa, ver meus filhos e estar machucado. É uma coisa que me entristeceu muito e é uma coisa que mexeu muito comigo. Foi o pior momento da minha carreira até agora. Da minha vida e da minha carreira”.
Assista a entrevista completa:
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mensagem de Ensinamento com Pr. Clodoaldo Alves da Costa 08/08/2017

Culto de Ensinamento na IEADN em Boa Vista Roraima, com nosso Pastor Presidente Clodoaldo Alves da Costa