Pular para o conteúdo principal

Com cruz na cabeça e fé no peito, Vitor Belfort disputa cinturão do UFC

A principal atração do UFC 187, entre as lutas realizadas neste sábado (23) em Las Vegas (EUA) é o confronto do atual campeão dos pesos-médios Chris Weidman e o brasileiro Vitor Belfort.
Conhecido por falar de sua fé nas entrevistas, Vitor também costuma lutar com a palavra “Jesus” no calção. Mas agora parece que ele deu um passo além. Ao aparecer para a imprensa nos dias que antecederam a luta, ostentou um corte de cabelo “diferente”, com uma cruz desenhada na parte lateral do seu moicano. Além disso, carregava no pescoço uma chave como pingente com a inscrição “believe” (creia, em inglês).
Questionado sobre seu significado respondeu: “Eu não tenho amuleto, tenho uma pessoa dentro de mim. O amuleto é onde você coloca sua fé, e não coloco a minha fé nessa chave. Tudo que você faz tem que acreditar, é uma palavra para a vida. Não faço nada de especial para a luta. A minha fé é baseada na minha pessoa… Essa chave é uma coisa profética para todos. Acreditem naquilo que vocês fazem”.
Vitor, apelidado de “pastor Belfort” pelos fãs de MMA, está sem lutar oficialmente desde novembro de 2013, quando nocauteou Dan Henderson. Ele agora deseja conquistar o cinturão de campeão do Ultimate.
São quase duas décadas como lutador profissional. Aos 38 anos, essa pode ser a sua última chance. Em entrevista a um site especializado, afirmou que está totalmente focado. “Todo dia eu preciso morrer para que possa viver de novo”.
Ele explica o que parece ser um enigma. “Para que nós vivêssemos, Jesus teve que morrer… É como uma borboleta, que é uma lagarta antes de renascer uma borboleta. É isso o que estou fazendo todos os dias. Estou renascendo a cada dia. Faço sacrifícios nos treinos, me mato para então um dia ser campeão novamente. Meus treinadores fornecem o fogo e entro com o sacrifício.”
E finaliza: “Eu só quero ser campeão. Estou olhando apenas para cima e nunca para baixo. Minha academia é pra cima, a minha igreja é pra cima, minha família é pra cima, eu sou pra cima…”. Com informações Sport TV e Fighter Mag

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…