Pular para o conteúdo principal

Conselho de Psicologia ignora a Justiça e agenda novo julgamento da psicóloga Marisa Lobo

A psicóloga Marisa Lobo é acusada de estar ferindo o Código de Ética da profissão ao expor, publicamente, sua confissão de fé cristã.

A decisão do Conselho Regional de Psicologia (CRP-PR) ignora a decisão da Justiça Federal em novembro do ano passado, quando a sentença de cassação de seu registro profissional foi anulada através de um mandado de segurança expedido pelo juiz Cláudio Roberto da Silva.

Para a psicóloga, a postura do CRP-PR configura perseguição religiosa: “Mesmo a Justiça tendo anulado o julgamento que cassou o meu registro profissional, o Conselho de Psicologia deu continuidade e marcou um novo julgamento agora no Conselho Federal [de Psicologia – CFP] e apelou no Supremo [Tribunal Federal] para anular a decisão do juiz do Paraná. É uma perseguição absurda (Golias x Davi). Me sinto sem direito algum, sendo humilhada, massacrada por um conselho arbitrário de classe”, escreveu Marisa Lobo em sua página no Facebook.

O caso vem se arrastando há anos, e em 2012, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) expediu um parecer sobre o caso, considerando “descabida” a postura do CRP contra a profissional de psicologia.

Marisa, no entanto, reforça que não vai aceitar a mordaça: “Mesmo tendo provado que não ‘curo gays’ – aliás fato inventado por eles mesmos -, querem me cassar porque me recuso a parar de dizer que sou cristã e que ex gays existem. ‪‎Ditadura e perseguição. Que Deus me ajude!”, acrescentou.

A psicóloga acredita que o agendamento do novo julgamento é uma movimentação em retaliação à participação dela em uma audiência pública promovida pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) para ouvir o depoimento de ex homossexuais.

“Coincidentemente, quando a CDHM aprovou a audiência pública para defender a existência de ex gays?”, questionou Marisa Lobo, em declaração dada ao Gospel+. Ela será representada pelo advogado Rafael Novais no julgamento do próximo dia 22 de maio.

Fonte: Gospel Mais

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…