Pular para o conteúdo principal

Partido de Jean Wyllys abre processo para expulsar deputado por suas convicções cristãs

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) deverá expulsar o deputado federal cabo Daciolo (RJ), evangélico, por causa de seu Projeto de Emenda Constitucional (PEC) que pretende alterar a origem do poder ao Estado brasileiro.

Atualmente, o texto da carta magna diz que “todo poder emana do povo”, e Daciolo quer que se reconheça que todo poder “emana de Deus”.

Open in new windowSegundo informações do Congresso em Foco, a expulsão de Daciolo deverá acontecer no próximo final de semana, quando a executiva nacional do partido deverá analisar o caso. O diretório do PSOL no Rio de Janeiro, onde Jean Wyllys tem bastante influência, é o que defende de forma mais enfática a desfiliação do parlamentar.

Daciolo apresentou sua defesa à Comissão de Ética do partido, e esta encaminhou um relatório à direção da legenda. “O presidente nacional do PSOL, Luiz Araújo, acredita que a decisão deve ser mesmo a de pôr Daciolo para fora: “A tendência é a Comissão de Ética recomendar a expulsão”, resumiu Araújo, destacando que ainda não tinha lido o parecer.

Quando foi informado sobre a previsão de que seria expulso, Daciolo demonstrou pesar: “É mesmo, é? Só Deus mesmo, meu amigo… Só Deus no controle”, resignou-se. “Eu quero continuar no PSOL, crescer no PSOL. Vou continuar na luta para permanecer. Quero ver quais são os recursos a que tenho direito para reverter isso aí. Só falei de Deus e me expressei sobre os militares. Eles [da cúpula do PSOL] sempre souberam a minha posição”, lamentou.

Um dos defensores da expulsão de Daciolo, deputado Ivan Valente (PSOL-SP), líder da bancada do partido na Câmara, afirmou que acredita que o colega deverá ser expulso: “Está parecendo que há uma proposta [de expulsão]. O problema dele é a questão política, de incompatibilidade. Ele mexeu com cláusulas importantes, caras ao PSOL”, declarou.

Se for expulso, o parlamentar evangélico já foi convidado pelo pastor Sóstentes Cavalcante (PSD-RJ) para filiar-se ao seu partido, e recebeu dele orientações sobre como manter o mandato para o qual foi eleito: alegar perseguição política.

Fonte: Gospel Mais

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…