Pular para o conteúdo principal

Pastor mostra erros teológicos na canção Raridade, de Anderson Freire

Versículos bíblicos são usados para mostrar que o homem deve se abstiver do pecado e jamais desistir de Deus

Sucesso nas rádios de todo o país e também nas igrejas evangélicas, a canção “Raridade”, escrita e cantada por Anderson Freire tem erros teológicos segundo o pastor Ildo Melo que analisou a música e realizou uma pregação a respeito da mesma.
Melo começou a análise contestando a frase “O pecado não consegue esconder/ A marca de Jesus que existe em você”. Na visão dele é um erro afirmar tal coisa, pois dá a entender que não importa se você continuar pecando.
“Não sei se você consegue captar o perigo que está por trás disso”, disse o pastor para os fiéis que acompanhavam o culto. “Há um determinismo aqui muito forte”, disse ele analisando a frase seguinte que diz: “O que você fez ou deixou de fazer/ Não mudou o início, Deus escolheu você”.
Na visão dele esse pensamento é perigosíssimo e então ele cita Romanos 8:13 para provar que as obras da carne, o pecado, importa sim e que pode levar o homem para o inferno. O pastor também cita Isaias 59:2 que fala sobre as iniquidades que separam o homem de Deus.
“Essa história de que o que eu faço ou deixo de fazer não importa é uma balela”, conclui o religioso citando outros trechos bíblicos que falam sobre a santificação que é necessária para ver a Deus.
Outro trecho contestado por Ildo Melo é o que diz “Você é um espelho que reflete a imagem do Senhor/ Não chore se o mundo ainda não notou”. O pastor questiona a frase porque os frutos do Espírito são visíveis e a Bíblia narra que as pessoas eram reconhecidas por serem semelhantes a Cristo.
“Não tem dessa não, que conversa furada”, diz ele que cita Filipenses 4:5 para mostrar que os frutos do Espírito têm que ser notório na vida dos creem em Jesus Cristo.
O pastor também falou a respeito do trecho “Se você desistiu, Deus não vai desistir / Ele está aqui pra te levantar se o mundo te fizer cair”, citando trechos bíblicos onde mostra ser necessário perseverar até o fim para ser salvo, sem negar a Deus para não sermos negados por Ele.
“O mundo não nos faz cair, parece que o ser humano é o João bobo, que um empurra para um lado e outro para o outro”, diz o pastor ensinando os fiéis a resistirem ao diabo e vencerem o mundo. “Que história é essa de crente refém do mundo?”, questiona.
“Essa canção me aborreceu muito essa semana, ela é muito bonita, mas tem muita coisa estranha. Não estou dizendo que a pessoa que compôs é um apostata ou um herege”, encerra ele.
Assista:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banda Catedral anuncia última turnê e o seu fim

Em vídeo, os integrantes da banda, Kim, Júlio Cézar e Guilherme Morgado anunciam que o CD e DVD dos 25 anos da banda será o último trabalho. 

Nesta sexta-feira, 22 de maio, os integrantes da Banda Catedral anunciaram em vídeo, que, a gravação do Cd e DVD em comemoração aos 25 anos da banda, que será gravado em Belém (PA) e em Recife (PE), será o seu último trabalho.

O último trabalho em vídeo que vai celebrar os 25 anos de carreira da banda, recebeu o nome de “Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos”.

“Música Inteligente Ao Vivo 25 Anos” será o quarto trabalho ao vivo do Catedral em DVD. Os outros títulos já lançados são “Catedral 10 Anos Ao Vivo”, “Acima do Nível do Mar - 15 Anos” e “Catedral 20 Anos de Estrada Ao Vivo”. Além desses DVDs, a banda tem outro título, “Mais que Amigos = Irmãos”, em parceria com a banda Novo Som.

Catedral é uma banda brasileira de rock cristão, formada no Rio de Janeiro em 1988, conhecida por abordar nas letras de suas canções uma mensagem cristã positiva e popula…

Mensagem do Pr. Clodoaldo

Ouça mais uma mensagem abençoada por Deus através do nosso querido Pr. Clodoaldo, esta mensagem foi entregue dia 05/07/2015 no culto de Santa Ceia no Templo Sede da IEADN.

Seja abençoado em nome de Jesus.













Onda de ataques deixa 800 cristãos mortos e 16 igrejas destruídas

A Arquidiocese de Kafanchan divulgou esta semana que os últimos ataques no sul do estado de Kaduna, Nigéria, resultou em mais de 800 mortos. Cinquenta e três aldeias foram invadidas por soldados islâmicos, da etnia fulani. As autoridades reconhecem que falharam em proteger os habitantes locais, mas não anunciaram que providencias tomariam. Durante uma coletiva de imprensa, Ibrahim Yakubu, responsável pela arquidiocese e quatro outros padres apresentaram um relatório completo, mostrando que foram invadidas 1422 casas e destruídas 16 igrejas, além de uma escola primária cristã. Ao total, morreram 808 pessoas e mais 57 ficaram feridos. Ao jornal The National, Yakubu pediu que todas as famílias que perderam entes queridos ou propriedade recebessem algum tipo de compensação e que seja criada uma comissão oficial para investigar os casos. Já o senador Sani Shehu, reclamou que o estado de Kaduna esteja se transformando em “um matadouro e um cemitério onde vidas humanas não tem valor”. Ele af…